Após ter um bebê, ficamos o tempo todo, estimulando para que possa ter novas habilidades para seu adequado desenvolvimento.
Mesmo sabendo que cada bebê é único e que não é legal comparar, é quase inevitável que essa comparação aconteça.

“Eu vejo os bebês engatinhando e o meu não quer engatinhar…”
Ou então
“Meu bebê não engatinhou, pulou essa etapa e foi logo caminhar, isso vai gerar algum problema?”

A insegurança e o medo de que o bebê não esteja se desenvolvendo em sua máxima, assusta a maioria das famílias.
Nesse caso é importante saber que engatinhar não é um estágio obrigatório para que o bebê evolua.
Ou então pensar que engatinhar é importante para o bebê caminhar.
Engatinhar é uma maneira que o bebê encontrou de usar os movimentos do corpo para explorar o mundo.
E a maneira na qual o bebê pode movimentar o corpo muda de bebê para bebê.
Alguns engatinhando com mãos e joelhos, outro com mãos e pés (igual urso) outros preferem em pé se apoiando em objetos.

O importante é deixar o bebê explorar, conhecer…

E para isso precisamos entregar ferramentas, possibilidades e um ambiente seguro.

Cada bebê se desenvolve de um jeito, relaxe, curta e aproveite cada momento desse lindo desenvolvimento.

Jessica Kawka

Nutricionista materno Infantil
Especialista em Cuidado materno infantil com enfoque em amamentação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *